8. Ciúme - Cláudio Fernando Costa | Psiquiatria
slide

 

8. Ciúme

--- Falar sobre o passado é uma boa forma de avaliar o ciúme do seu parceiro. ---

     O início do relacionamento, com o namoro, deve ser a fase de testes. Apesar da própria vontade de ser aceito pelo outro ajudar a obscurecer e tolerar pontos que possam inviabilizar um bom convívio mais tarde, a necessidade de racionalizar é um ativo precioso que deve ser trabalhado para se ter paz no futuro.
 
      E para evitar as garras de um(a) parceiro(a) ciumento(a) patológico(a) que domina por entender que o outro é posse, experimente testar indiretamente essa característica simplesmente falando sobre os relacionamentos que você já teve, nos momentos que estes assuntos surgem espontaneamente nas conversas a dois.
 
     O parceiro que entende que você é um indivíduo que existia antes de ele estar na sua vida se comporta com a naturalidade de um amigo ao ouvir sobre o seu passado e é capaz de rir das desventuras das suas tentativas anteriores; já o ciumento excessivo, vai se mostrar irritadiço, com postura e expressões denotando desconforto e/ou ficará insistentemente curioso – é difícil para ele esconder essas pistas.
 
     Essa perda da individualidade que o ciumento causa só parece ser bem absorvida por um parceiro que exiba personalidade do tipo dependente e esse arranjo pode resultar em equilíbrio, ainda que questionável.
 
     Para quem já se encontra em um relacionamento com um ciumento desse tipo, há o que fazer: terapia ou separação – PARA OS DOIS.
 
 
     Cláudio F. Costa, mai/2020

  Deixe seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário
Tecnologia do Google TradutorTradutor