5. Pensamentos Limitantes: Meryl Streep - Cláudio Fernando Costa | Psiquiatria
slide

 

5. Pensamentos Limitantes: Meryl Streep

--- Opiniões contundentes gerando compromissos desnecessários. ---

     Lembro que certa vez falei não gostar da atriz Maryl Streep, isso há uns 15 anos, quando não simpatizei com algum aspecto dela ou de um filme com sua participação. E expressei essa minha opinião, contundentemente, em conversa com um fã da atriz. Muito tempo depois, ao ver filmes onde ela aparece, essa minha impressão vem à mente e procuro algo, algum sinal de má atuação que sirva de confirmação e então eu possa reforçar meu pensamento de mais de uma década atrás.
     Bem, passado todo esse tempo, hoje observo que o fato é que simplesmente eu não me importo com ela e a considero normal, como tantos outros atores com os quais simplesmente eu não tenho porque me ocupar, rotulando-os ou classificando-os. Falar mal de alguém sem embasamento, de si mesmo ou ressaltar sua inabilidade ou incapacidade para exercer atividades gera na mente uma obrigação de se estar certo e isso, quando direcionado para você mesmo é obstáculo que atrapalha sua ascensão pessoal rumo à mudanças e novas aprendizagens. Maryl, não tenho nada contra você e também nada a seu favor.
 
 
Cláudio F. Costa

 

 

  Deixe seu comentário!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário
Tecnologia do Google TradutorTradutor